NOTICIAS

Veja qual regional de Belo Horizonte tem mais casos de dengue

Belo Horizonte já registrou 3.101 casos de dengue até esta quarta-feira (14 de fevereiro). O Balanço da Dengue e outras Arboviroses indica que cinco pessoas morreram pela doença. A regional do Barreiro concentra o maior número de diagnósticos confirmados com 538. Por lá, pacientes com suspeita da doença dengue lotam a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O informe da Secretaria Municipal de Saúde indica que a região Centro-Sul é a segunda com mais pessoas infectadas: 422. Na sequência, aparecem Nordeste com 391 e Noroeste com 374. Veja a relação completa abaixo:

  • Barreiro – 538
  • Centro-Sul – 422
  • Nordeste – 391
  • Noroeste – 374
  • Venda Nova – 350
  • Oeste – 310
  • Leste – 250
  • Norte – 209
  • Pampulha – 127

Há 130 diagnósticos ainda em investigação para a confirmação de residência, por isso, no boletim é apontado como ‘ignorado’.

Dengue: onde procurar ajuda?

Centros de atendimento especializado para pacientes com sintomas de dengue, chikungunya e zika foram instalados em Belo Horizonte e Contagem, na região metropolitana, após a alta de casos que marca uma epidemia de arboviroses no Estado.

Ao primeiro sinal de sintomas das doenças, como febre alta, dores no corpo e mal estar, os moradores de cada cidade devem seguir recomendações diversas de busca por atendimento. Confira nesta matéria a diferença de Centros de Saúde; Upas; Centro de Atendimento às Arboviroses e Central de Hidratação.

  • Em Belo Horizonte: onde procurar atendimento em caso de suspeita de dengue?

Na capital, qualquer morador que suspeite de infecção por dengue ou outra arbovirose tem três opções de atendimento: Centro de Saúde (CS); Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Centro de Atendimento às Arboviroses (CAA). Todas essas opções são “porta aberta”, isto é, não há restrição de assistência. Belo Horizonte também conta com três Unidades de Reposição Volêmica (URV), que funcionam exclusivamente para hidratação com soro, mas, nesse local, os pacientes são encaminhados – não há entrada espontânea. Entenda melhor abaixo:

Centro de Saúde (CS): são 152 centros espalhados pela capital. Neles, os profissionais avaliam individualmente cada caso e iniciam o cuidado necessário. Todos os pacientes são classificados e é feita coleta para exames de diagnóstico. Enquanto aguardam atendimento, os usuários recebem soro para reidratação oral. Há também a entrega de um cartão de acompanhamento, que deve ser apresentado em todas as consultas de retorno.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Danilo Borges Matias, os centros de saúde são a porta de entrada para os serviços da rede SUS-BH. “A orientação é que a população busque, preferencialmente, esses locais”, afirmou. A capital está abrindo, aos finais de semana, seis centros de saúde de 7h às 19h.

Unidade de Pronto Atendimento (UPA): funciona 24h como parte da Rede de Atenção às Urgências da capital. Nas Upas, os profissionais atendem todos os pacientes que chegam, com demandas de complexidade intermediária (casos mais complexos devem ser encaminhados aos hospitais). O paciente pode procurar atendimento caso se sinta com suspeita de dengue ou outra arbovirose, ciente que será atendido seguindo a Classificação de Risco (triagem).

Atualmente, a capital é composta por nove UPA’s, localizados nas regionais: Barreiro, Centro-Sul, Leste, Norte, Nordeste, Noroeste, Oeste, Pampulha e Venda Nova.

Centro de Atendimento às Arboviroses (CAA): faz parte do Plano de Enfrentamento às Arboviroses na capital. A estrutura funciona das 7h às 22h com atendimento específico para dengue, chikungunya e zika. Conta com recepção, salas de triagem, consultórios e sala de observação. No local, os pacientes são avaliados e recebem soro na veia. Os CAA podem receber demanda espontânea, isto é, os moradores podem procurar os locais a qualquer momento.

BH possui três centros de atendimento às arboviroses. Um na rua Domingos Vieira, 488, no Santa Efigênia, e outro na rua Padre Pedro Pinto, 173, em Venda Nova, e o terceiro — que passa a funcionar nesta quarta-feira — na Praça Modestino de Sales Barbosa, 100, no bairro Flávio Marques Lisboa, na região do Barreiro.

Unidades de Reposição Volêmica (URVs): com funcionamento 24 horas, são unidades específicas para hidratação na veia e recebem pacientes encaminhados de outros locais, isto é, o morador não pode procurar a URV por conta própria.

  • Em Contagem: onde procurar atendimento em caso de suspeita de dengue?

Em Contagem, os moradores que suspeitam de infecção por dengue ou outra arbovirose também têm três opções de atendimento: UPAs, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e a recém-inaugurado Central de Hidratação Eldorado. Entenda melhor abaixo:

Unidades Básicas de Saúde (UBSs): são a porta de entrada referência para atendimentos de arboviroses. Os profissionais avaliam individualmente cada caso e assumem os cuidados necessários. O funcionamento é das 8h às 17h, mas 10 unidades estão com horário ampliado de 7h às 19h. As UBSs são “porta aberta”, isto é, não há restrição de atendimento.

Unidade de Pronto Atendimento (UPA): funciona 24 horas, da mesma forma como na capital, atendendo todos os pacientes que chegam, com demandas de complexidade intermediária (casos mais complexos devem ser encaminhados aos hospitais). O paciente pode procurar atendimento caso se sinta com suspeita de dengue ou outra arbovirose, ciente que será atendido seguindo a Classificação de Risco (triagem).

Central de Hidratação Eldorado: tem foco no atendimento de pacientes com suspeita de dengue, zika e chikungunya e funciona 24 horas, todos os dias, com capacidade para atender 120 pessoas diariamente, além de realizar até 210 internações por mês. Está localizada na rua Trajano de Araújo Viana, 1.838 – bairro Cinco Contagem/MG (antigo Quinto Sportmall).

São duas salas de acolhimento, dois consultórios médicos, uma sala de medicação rápida e observação com 10 poltronas, além de duas salas de observação/enfermaria com 15 camas cada, totalizando 30 leitos. Mesmo funcionando 24h, segundo a prefeitura de Contagem, a orientação é que, das 22h01 às 6h59, os pacientes procurem a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima de casa.

Atendimento pediátrico em Contagem: atendimento das crianças com suspeita de Dengue, Zika ou Chikungunya com idade até 12 anos, 11 meses e 29 dias deverá acontecer prioritariamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de referência. As UPAs Ressaca, Vargem das Flores e Industrial, que funcionam 24h, também estão prontas para o atendimento desses pacientes.

Fonte: OTEMPO

suporte

Comentar

clique para comentar


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

 Personalizados /  Bonfim / 44 Visitas

Guia de Empresas

abril 2024
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930